Exposição da CANOPUS Escola de Fotografia 16/07/2010

Sexta Feira, 16 de julho de 2010. São 19:37:52. Peço ao motorista de Táxi que me leve ao shopping Bougainville. Vamos a exposição de fotos dos alunos da CANOPUS, a escola de fotografia de Cidinha Tôrres.

Logo encontrei com Samuel Vaz que posou para a foto de Sabrina Curado ao lado de sua esposa Ludmila e das amigas Fabíola e Cristiane. Muito simpáticas por sinal. A camiseta de Samuel chamou a minha atenção por estar escrito o nome do guitarrista do Queen.  Ao longo da bate papo me informou que quando esteve em Londres comprou uma das guitarras feitas pelo próprio Brian May na GAK. Confesso que não conhecia a loja, mas da próxima vez que encarar o fog de London Town passarei lá.

 

Samuel Vaz, Ludmila , Cristiane e Fabíola.

 

Samuel Vaz foi aluno de Cidinha Tôrres e depois foi um dos diretores do curta “ZUMBIDO”. A trilha sonora foi feita com a guitarra vermelha de Brian May e uma Boss DR 5 micro br. O coquetel estava maravilhoso. Lambrusco Bianco, um autêntico Vino Frizzante para acompanhar a apreciação das fotos que estavam sendo expostas pelos alunos do curso da CANOPUS>

 

Lambrusco Bianco, um Vino Frizzante para apreciar belas fotos

 

A escola, CANOPUS, ministra cursos semestrais e intensivo de férias nos turnos matutino, vespertino e noturno. O endereço físico é na rua 5,nº468 no Setor Oeste. Os telefones são (62) 3213-5499 e (62) 8521-4355. Conversei com Cidinha Tôrres que me disse que a tecnologia trouxe muitas facilidades, como a  minhacyber shot da Sony, que é uma máquina digital.

No entanto, às vezes, esta mesma facilidade provoca um leve esquecimento de três critérios básicos para uma boa fotografia segundo Cidinha Tôrres. No caso, técnica, luz e criatividade.

 

Cidinha Tôrres e o, ex aluno, odontólogo Rodrigo Januário

 

A fotógrafa Sabrina Curado, que nos acompanha nestas intervenções físicas para o mundo virtual do TECNOCIBERNETICO, também foi aluna da Canopus. Segundo suas palavras para frequentar as aulas faz se necessário uma máquina digital profissional. Mas uma velha câmera anológicacomo uma clássica Rolleiflex, aquela da Bossa Nova, também são bem vindas. Ou qualquer outra que possa controlar a abertura do diafragma e regular a velocidade do obiturador.

 

Sabrina Curado clicada pela arquiteta, ex aluna, Mírian Mendonça.

 

Achei aquilo tudo muito interessante. Não sei porque me lembrei de Kurosawa, o cineasta japonês que concebeu “Sonhos”. Então, peguei meu smartphone e liguei para o Táxi. Estou pensando, seriamente, em me matricular no próximo curso de intensivo de férias .

 

Missão cumprida. Tin tin.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: