Cibercultura # 5

Se fizessem um filme de ficção científica catástrofe, quem sabe um novo filão de mercado(?), tendo como pano de fundo a temática do fim do mundo.

Bom, mas isto não é nenhuma novidade. Isto é apenas uma suposição. Sendo assim, quem você escolheria para ser o vilão da trama? Alternativa a) a superpopulação; alternativa b) a poluição; alternativa c) a destruição ambiental; alternativa d) a proliferação nuclear.

Nick Bostrom

O filósofo Nick Bostrom https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/04/23/nick-bostrom-o-filosofo-de-oxford-que-defende-que-a-engenharia-genetica-pode-ampliar-os-limites-fisicos-e-mentais-do-ser-humano/   não escolheria nenhuma delas e apostaria nas novas tecnologias que devem surgir. O seu receio está relacionado com a inteligência artificial que materializaria o seu medo na forma de máquinas inteligentes.

Outro desdobramento seria a biotecnologia e a nanotecnologia que poderiam ser usadas de forma criminosa para mudar o ser humano. Cabe ressaltar que a alteração da condição humana pode ser denominada como o pós-humano https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/04/22/o-mundo-pos-humano-de-sociedade-dos-ciborgues-de-carlos-pompeu/ 

.

O movimento pós-humano está dentro do contexto da cibercultura e está relacionado com o processo de informatização da sociedade, com as pesquisas biotecnológicas, com experimentos com seres humanos, com a simulação da experiência e a vida artificial. Talvez, ou provavelmente, o mais conhecido dos seus defensores seja  o pensador Nick Bostrom, filósofo da Universidade de Oxford, onde dirige o Instituto do Futuro da Humanidade.

O transhumanista questiona: Por que não mudar o DNA humano? Por que não utilizar esta tecnologia se ela estiver disponível? Afinal, isto poderia provocar melhorias radicais na qualidade de vida dos seres humanos.

O uso da engenharia genética ampliaria os limites físicos e mentais do homem. Portanto, seguindo esta linha de raciocínio, a humanidade seria uma passagem, uma etapa temporária no caminho da evolução das espécies proposta por Darwin.

Charles Darwin

Entretanto, este uso teria que ser responsável e não servir como uma arma na mão de criminosos como os perigos que podem surgir com a nanotecnologia, por exemplo. Pois, por meio dela poderão ser criados robôs minúsculos como vírus que se multiplicariam de forma descontrolada e assim gerando caos e o extermínio da raça humana.

Este cenário deveria ser evitado segundo o pensador sueco que milita no movimento pós humano que, por sua vez, possui duas correntes de pensamento. Os extropianos e os transtropianos https://tecnocibernetico.wordpress.com/2010/09/30/cibercultura-12/ . O avanço tecnológico sem limites é o lema dos extropianos. Para eles não deveriam haver fronteiras para a busca de uma melhor qualidade de vida. Entenda-se isso como o fim do envelhecimento, do sofrimento e até mesmo da morte. Também podemos considerá-los otimistas em relação à esta possibilidade. Já os transtropianos  estão do lado contrário.

Possuem uma visão mais pessimista sobre o assunto. Eles não acreditam que a passagem, a transição para o pós –humano seja suave e bem sucedida. Esta deveria ser feita por meio da razão, da ciência e da tecnologia.

Porque, acreditam , no futuro só haverá espaço para criaturas recicladas e guiadas pela razão e capacitados pela tecnologia e assim tornar o impossível possível. Em comum, estas duas correntes , têm a crença, apesar da ausência de deuses em sua mitologia, de que somos uma espécie biológica carente de cuidados e passível de aperfeiçoamento coma ajuda de intervenções tecnológicas.

Kusanagi Motoko, a ciborgue de "Ghost In the Shell"

Por outro lado o movimento pós-humano com suas duas linhas de pensamento já mencionados terão um embate político nos moldes daqueles que ficou conhecido no século passado como esquerda e direita. Ou, se preferir liberais e conservadores. Só que do lado de lá terão os defensores de concepções bitoladas e arcaicas. Isto de acordo com o ponto de vista do movimento dos pós-humanistas libertários que enfrentarão a oposição dos bio-conservadores que defenderão princípios morais e éticos, pois esta discussão deve girar em torno de entraves políticos, culturais, psíquicos e biológicos.

Escrito por Carlos Pompeu

Anúncios

5 Comentários

  1. Legal!!

Trackbacks

  1. Cibercultura #15 « Tecnocibernetico's Blog
  2. Cibercultura #12 « Tecnocibernetico's Blog
  3. O Mundo Pós Humano de “Sociedade dos Ciborgues” de Carlos Pompeu « Tecnocibernetico's Blog
  4. Nick Bostrom, O Filósofo de Oxford, que defende que a Engenharia Genética pode ampliar os limites físicos e mentais do ser humano « Tecnocibernetico's Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: