Cibercultura # 7

Philip K. Dick (1928/1982) é considerado um dos autores mais visionários do gênero ficção científica. Ele nasceu em Chicago, mas viveu a maior parte da sua vida na ensolarada Califónia.  Também é conhecido pelas iniciais PKD.

PKD

Tive acesso à sua obra por meio do cinema. Tudo teve início com “Blade Runner” https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/05/18/resenha-dvd-%e2%80%93-blade-runner-de-ridley-scott-escrito-por-carlos-pompeu/  ,de 1982, dirigido por Ridley Scott e estrelado por Harrison Ford, que foi inspirado no romance “Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?” que após o filme ganhou o título de “Caçador de Andróides” no Brasil.

Depois surgiram outros filmes inspirados em suas histórias como Total Recall ( O Vingador do Futuro) que transformou-o em um autor cultuado também pela indústria cinematográfica.

“O Vingador do Futuro”

Enfim, lembro que vi pela primeira vez em VHS, na época que o videocassete se tornou um eletrodoméstico tão comum em nossos lares quanto uma TV ou uma geladeira e as primeiras locadoras de video começaram a aparecer em nossas vizinhanças.

VHS

Em um primeiro momento, “Blade Runner” passou batido nas salas de exibição, mas logo em seguida passou a ser cultuado. Lembro de tê-lo visto como um cult-movie em 1984.

Filme inspirado na obra de George Orwell

Nesta versão havia uma narração em off que foi uma imposição dos produtores que acharam tudo muito soturno. No início do século XXI foi lançado a versão do diretor com um final mais coerente e cenas inéditas. Além da revelação que Deckard, o caçador de andróides, era um replicante também.

Rick Deckard interpretado por Harrison Ford

A trama conta as desventuras de Rick Deckard em uma Los Angeles futurista e caótica, que busca capturar alguns replicantes rebeldes, no caso andróides idênticos aos seres humanos e que possuem apenas 4 anos de vida.

Daryl Hanna como uma Replicante em “Blade Runner”

Eram da série Nexus-6 e foram criados pela Tyrell Corporation para trabalharem como escravos nas colônias em outros planetas. Eles eram tão inteligentes quanto seus criadores, os humanos. Os replicantes se rebelam devido uma crise existencial diante da perspectiva do fim. Só que após um motim foram considerados ilegais.

Paul Verhoeven

Fazendo uma pesquisa no ciberespaço, especificamente no blog palavras e coisas, Adriana Amaral afirma que a obra de PKD ” nos dá muitos subsídios para compreender a contemporaneidade e a própria gênese dos fenômenos ciberculturais”. Também tive outra experiência cinematográfica arrebatadora, desta vez no cinema mesmo,ao assistir o já mencionado “Total Recall”, dirigido por Paul Verhoeven, que, inexplicavelmente recebeu a tradução de “Vingador do Futuro” em nosso país. A possibilidade para ter este título “nada a ver” poderia ser o fato de que o ator que protagoniza ambos os filmes tenha sido o mesmo.

James Cameron

No caso, a alusão seria à “Exterminador do Futuro” de James Cameron de “Avatar”. A trama é inspirada em um conto de 1966 chamado ” We Can Remember It For You Wholesale” ou algo como “Podemos recordar para você, por um preço razoável”

Depois houveram outras histórias que viraram película, algumas não tiveram o êxito dos filme já citados. Entre esses teve um ouutro conto dirigido pelo francês Jerome Boivin, chamado “Confessiones de un Barjo” em 1992. Já em 1995 foi a vez de “Screamers” que recebeu a tradução de “Assassinos Cibernéticos”. Tem uma continuação na prateleiras das locadoras, mas não tem nada a ver com PKD.

Puilip K.Dick

A trama do original “Assassinos Cibernéticos” se passa em 2078 em um planeta chamado Sirius 6B, onde se faz a extração do “berynium”, um metal precioso. Entretanto gerava poluição e lançava radiação na atmosfera. Surge a Aliança que entra em conflito com a classe dominante e daí ocorre uma guerra. Então, os cientistas da Aliança criam máquinas cibernéticas conhecidas como screamers que possuem inteligência artificial e se auto reproduzem. Com o tempo, esta linha de defesa passa a ser uma ameaça para existência da raça humana.

Talvez um dos filmes mais fiéis à obra de PKD seja “Impostor”, que foi um conto escrito em 1953. A trama ocorre durante uma guerra intergalática entre a Terra e Alfa Centauri. Então, um cientista responsável pela defesa dos seres humanos é acusado de ser um agente alienígina infiltrado. Portanto, seria um ciborgue assassino que deve ser capturado.

Madeleine Stowe e Gary Sinise em “Impostor”

Aí ele tem que encontrar o verdadeiro impostor e provar que é inocente, além de tentar salvar a Terra.Este filme acabou sendo eclipsado por outro. No caso, a superprodução que Steven Spielberg dirigiu e Tom Cruise protagonizou, “Minority Report – A Nova Lei”. Provavelmente a super exposição midiática deste filme tirou qualquer sombra de divulgação de “Impostor” , lançado no mesmo ano.

John Woo

“O Pagamento”, de 2003, é um filme dirigido por Jonh Woo. Ou seja, tem muitas cenas de ação. A trama gira em torno de um engenheiro especializado em projetos de alta tecnologia que tem sua memória apagada após cumprir o contrato de serviços com uma empresa.

Uma Thurman

Depois disso, ele passa a ser perseguido e busca resgatar sua memória para saber o que de fato está acontecendo com sua vida. O filme é protagonizado por Ben Afleck e com a musa de Tarantino, Uma Thurman, de “Pulp Fiction” e “Kill Bill”.

Keanu Reeves em ” Homem Duplo”

Em 2006, Richard Linklater, responsável por “Waking Life”(2001), um projeto que utiliza pela primeira vez uma mistura de cenas filmadas sobrepostas à uma película que imita a textura de animações flash. A técnica, conhecida como rotoscopia, foi repetida quando dirigiu “Homem Duplo”, cujo título original é “Scanners Darkly”, com Keanu Reeves, Robert Downey Jr. e Wood Harrison de “Assassinos Por Natureza”. Além de Wynona Rider no elenco. Depois, ainda tivemos a adaptação de “Golden Man” que virou “Next” “O Vidente” que tem Nicholas Cage e um climaão sessão da tarde.

Cena de “Total Recall”

Alguns filmes não são tão legais quanto “Blade Runner” ou “Vingador do Futuro” (“Total Recall”), mas servem com um link para a obra do escritor que nos revela um universo onde há um futuro repleto de tecnologias, mas que possui problemas sociais, conspirações e sempre, de forma peculiar, discutindo o sentido da vida. Este autor pode ser considerado como precursos do que mais tarde veio a ser conhecido como cyberpunk.

Cyberpunk

Além disso, sua obra também pode ser considerada como cyberpunk. Isto porque apesar de ter sido escrita nos anos 50 e 60 do século XX, foi por meio do cinema que passou a ser divulgada em uma dimensão maior para o grande público. Portanto, quando “Blade Runner” foi lançado, nos anos 80, já revelava uma estética cyberpuk que acabou por moldar. Foi devido a este filme que sua obra ganhou notoriedade e passou a ter estudos acadêmicos sobre suas narrativas.

PKD Head, o escritor virou um andróide

Cabe lembrar também que a temática abordada por PKD em seus romances, novelas e contos é contemporânea e trata de assuntos que pertencem à cibercultura como clone, ciborgues e andróides.

Anúncios

3 Comentários

    Trackbacks

    1. Cibercultura #16 « Tecnocibernetico's Blog
    2. Cibercultura #15 « Tecnocibernetico's Blog
    3. Cibercultura # 18 « Tecnocibernetico's Blog

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s

    %d blogueiros gostam disto: