Crônica – “A CABEÇA QUE PENSA”

“A CABEÇA QUE PENSA”

Às vezes é bom se entregar ao vazio existencial. Deixar a inércia agir como se fôssemos membros do reino mineral. Deitar a cabeça e esquecer dos problemas nossos de todos os dias. Deixar a mente passear pelos jardins da inconsciência.

Também podemos apelidar de momentos de reflexão. Um breve período na escala do tempo e do espaço. Nada mais do que organizar os passos futuros. Elaborar frases de efeito que serão pronunciadas ao longo do dia e da noite que se seguirá conforme a dança dos ponteiros naquele velho relógio grudado na parede.

Estabelecer uma estratégia para não cairmos nas garras sombrias da tristeza, não cedendo um milímetro sequer para que a depressão assuma o governo de nossa vida. Tão pouco que sonhos alheios tentem invadir nosso território mais íntimo e oprimir nosso verdadeiro sonho.

Nada mais do que oxigenar o cérebro e afastá-lo de pensamentos negativos. Basicamente, uma espécie de exercício mental para a desobstrução da alma. Palavrinha difícil, hein? Agora estou pronto para encarar os capítulos finais de “A MÃO QUE CRIA” de Octávio Aragão, lançado pela editora Unicórnio Azul. Releio a sinopse contida na contra capa do livro: “Num mundo povoado por alguns dos mais célebres personagens da literatura fantástica, essa história leva o leitor …à uma Europa modificada pelos sonhos tecnológicos implementados durante o mandato de Júlio Verne como presidente da França”.

Octávio Aragão

O prefácio é assinado por Gerson Lodi Ribeiro, sem dúvida um dos mais renomados escritores brasileiros de ficção científica, o responsável pelo universo fictício de TAIKODON, www.taikodon.com.br, da Hoplon Infotainment, de Florianópolis.

Maiores informações sobre TAIKODON clique no link: https://tecnocibernetico.wordpress.com/2010/08/16/cibercultura-9/

Se a geografia permitisse gostaria de apreciar esta leitura na Praia da Joaquina. Mas será que vai dar sol hoje? Além disso, da meteorologia, meus óculos escuros estão quebrados.

 

Enfim, caso você tenha sido inoculado pelo “vírus” da curiosidade e deseje querer saber de outros títulos da editora, que investe no segmento de ficção alternativa, além de outras histórias peculiares que instigam a imaginação, basta acessar http://www.unicornioazul.com.br. No mais é isso aí mesmo. A vida segue. Respiro fundo, preparando o espírito para a próxima emoção. Tudo de Bom !!!

Anúncios

2 Comentários

  1. L25 R1A2

    Acho que a aptidão para ler, reter e refletir é o pressuposto para apreciação do texto literário; e que um bom texto requer um bom leitor. É importante também que o leitor esteja presente, isto é, no presente, e respire: “Respiro fundo, preparando o espírito para a próxima emoção.”

    • L25 R1A2

      Em tempo: E quando dizemos “leitura”, no sentido de “proceder à leitura” de uma peça musical ou de uma pintura? Como acompanhar o fraseado do free jazz de Ornette Coleman, se é precisamente o que o jazzman deseja evitar: a previsibilidade?; assimilar as deformações intencionais que caracterizam a obra de Matisse, e atribuir-lhes valor estético?; ou “descriptografar” os sinais (abstrações) da pintura de Klee, e compreender a sua mensagem?

      Para mim, a leitura é um ritual; e, provocando o Blogger, arte da leitura precede a literatura!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: