O SAMBA ROCK DE MARKU RIBAS nesta sexta, 25 de fevereiro no Martim Cererê com Banda do Zé Queixinho e DJ Múcio

O SAMBA ROCK DE MARKU RIBAS

Marku Ribas

 

O mineiro, de Pirapora, Marku Ribas é cantor e compositor, além de percussionista. Sua música tem vários sabores  e é bem temperada com ingredientes diversos como Soul, Samba, Samba Rock, Jazz, Funk, Batuque e ritmos africanos.

Atualmente, existe um forte resgate da cultura brasileira, havendo várias releituras, da nova geração, sobre a música, e, neste contexto Marku Ribas é considerado “um dos verdadeiros arquitetos da música brasileira”. Devido ao talento e sua maestria pode ser considerado um vulcão em erupção em termos de criatividade com sua musicalidade que encanta o mundo.

Ribas já abriu shows de James Brown e Ron Carter e gravou o álbum “Dirty Work”, lançado em 1986, a faixa é “Back To Zero”, com os Rolling Stones. Também desenvolveu parcerias com o Clube do Balanço, Ed Motta, Arnaldo Antunes, assim como João Donato, Raul de Souza, Luizão Maia, Artur Maia e Sivuca entre outros.

ZAMBA BEM

Um dos maiores sucessos de Ribas é “Zamba Bem”, cultuada por muitos, considerada(inclusive)como sendo o hino do samba rock. E, talvez por isso, ou por isso mesmo, sampleada por inúmeros dee jays, espalhados mundo afora, e bastante regravada e executada também. A música, sem dúvida, é a sua praia. Mas o artista das notas musicais também tem incursões pela sétima arte. Já atuou em vários filmes sobre a batuta de conceituados diretores como Robert Bresson e Jean Marc Tibeau, na França, e Paulo Veríssimo e Laís Bodanzky, no Brasil.

SÉTIMA ARTE

Recentemente, no cinema, interpretou Carlos Marighella em “Batismo de Sangue” de Helvécio Ratton, com fotografia de Lauro Escorel, que foi inspirado no livro de Frei Betto, ganhador do Prêmio Jabuti, em 1985, um dos maiores prêmios literários no Brasil, e tem como pano de fundo o golpe de estado, de 1º de abril de 1964, que derrubou Jango do poder. A película fala das atrocidades cometidas pela ditadura, tendo como foco Frei Tito, interpretado por Caio Blat e ainda conta no elenco com Cássio Gabus Mendes.

SHOW

A Banda do Zé Queixinho vai fazer todo mundo dançar

Então, todas as informações acima mencionadas, servem para apresentar Marku Ribas que estará juntamente com a Banda do Zé Queixinho e o Dee Jay Múcio, no palco do Centro Cultural Martim Cererê, em Goiânia, na rua 94-A no Setor Sul, nesta Sexta feira, 25 de fevereiro, com ingressos à 20 reais(masculino) e 15 reais (feminino) mais 1 kg de alimentos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: