Carnaval – O Reinado de MOMO, o deus dos Escritores e dos Poetas

Estamos em pleno Carnaval, considerado o reinado de
Momo. Cabe lembrar que Momo é oriundo da mitologia grega. Em grego era Mômos, em latim Momus. O deus dos escritores e dos poetas. Salve simpatia.

Hesíodo, o poeta da Grécia Antiga, do século VII a.c, que teria vivido 120 anos após Homero contava, em sua Teogonia, a Genealogia dos Deuses, poema mitológico composto em 1022 versos, feito na primeira pessoa,  que Momo era filho de Nix, a deusa da noite. Aliás, você já leu “NYX – A MAGIA DA NOITE”?

Mas apesar de sua origem não despertava muita a simpatia dos demais habitantes do Olimpo. Isto ocorria devido sua
irreverência, ousadia e desapego. Momo era o próprio sarcasmo e pai da ironia.

Momo criticava, severamente, pois não
tinha rabo preso, nem mesmo com Hades, as obras dos poderosos como Zeus, Atena e até mesmo Prometeu, aquele que roubou o fogo dos deuses. Na lista ainda temos Hefesto e até mesmo Afrodite, vítimas de seus escárnios, zombarias e pilhérias.

Sob o signo da ira, pois os deuses viviam em um verdadeiro mundo de faz de conta, como se estivessem em um Facebook, onde todos são lindos e maravilhosos. Entretanto, já cantava Márcio Greick http://www.marciogreyck.com.br/ , “aparências nada mais, sustentaram nossas vidas”. Composição de Cury e Fatha. 

Pois bem, por isso e outras acabou sendo expulso do paraíso. Então, Dionísio assume sua função no Olimpo. Mas isso é outra história.

O belo e jovem Márcio Greick

Já na Roma Antiga
foi coroado e representava a  fartura e a extravagância, por isso foi
caracterizado como um obeso, e naqueles tempos escolhiam um soldado
que personificava o ser mitológico que podia podia brincar, comer,
beber e fazer o que tivesse vontade durante seu curto reinado. No
entanto, após a festança, era sacrificado como uma oferenda à Saturno.

Saturno

No Brasil, sua aparição surge em 1910, por meio do artista Benjamim de
Oliveira, filho de Malaquias e de uma escrava chamada Leandra, nascido em 11 de junho de 1870 na Fazenda dos Guardas, no município de Pará de Minas.

 Aos doze anos fugiu da senzala e se juntou ao circo. Mas devido à cor da sua pele também era tratado da mesma forma. Aos poucos se tornou palhaço, o que causou certa comoção por ser negro. Mas logo perceberam que Benjamim além da raça tinha muita graça.

Benjamim de Oliveira

Então, aquele que se iniciou como acrobata virou palhaço e o verdadeiro artista despontou também como cantor, instrumentista, músico, produtor, ator e dramaturgo. Sendo de sua autoria a peça teatral  “Cúpido do Oriente” juntamente com David Carlos.

Na trama , Eros (o cúpido) surge no palácio de um sultão e contracena com odaliscas e fidalgos além de deuses, sendo a primeira aparição de Momo no Brasil.  Esta opereta foi encenada, em 1910, no Circo Spinelli, no Rio de Janeiro.


Como autoridade do carnaval brasileiro, Momo, é coroado por volta de
1932/1933, no Rio,na época capital do Brasil, primeiramente como um
boneco de papelão que desfilou pelas ruas da cidade nos braços de
populares.

Mas não causou maiores comoções. No entanto, por sugestão de um
cronista do jornal “A Noite” foi personificado por um homem bem gordo
e assim o colunista esportivo Moraes Cardoso foi coroado como o
primeiro Rei Momo. O resto é carnaval, que é história e que por sua
vez é parte da nossa cultura.

Anúncios

1 comentário

  1. Takeru Nid

    Eheh nem sabia que o Carnaval tinha um Paradigma tão forte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: