Crônica – ” O Macaco” – Boriska Petrovna

“O Macaco”

por Boriska Petrovna (Carlos Pompeu)

 

O carrão deslizava pela estrada. Som ambiente. Ar condicionado. Além do motorista havia o stress como passageiro. Então, o que nunca se espera, mas pode ocorrer, aconteceu. O pneu furou. No porta-malas tinha step, chave de rodas, putz, cadê o macaco? Na hora o stress, esperando atrás da coxia para entrar em cena, ligou para a raiva que saiu pelo canto dos olhos.

Não havia nada por perto. Apenas uma casinha humilde lá longe. O motorista foi caminhando naquela direção, enquanto o furor lhe corroia o fino tecido de sua alma, e conversando com seus botões. “Acho que ele não vai emprestar”. “Acho que o dono da casa não vai gostar”. A cada passo dado alimentava pensamentos desta natureza.

Enfim, quando bateu a porta, já estava com a cabeça fervendo de problemas, nervos à flor da pele, o morador abriu e antes que seu sorriso hospitaleiro fosse notado o nosso personagem, estressadinho, envenenado pela sua própria fúria, lascou:

_ Pega esse macaco e enfia no…

Moral da História: Pare para ouvir o seu próximo. Não seja arrogante, seja educado. Afinal, ele pode estar sorrindo e com um macaco na mão prontinho para lhe ajudar.

Anúncios

3 Comentários

  1. Fabio Pertence

    Muito bom! Bótimo Pompeu!!!

  2. grfgtertgf vre5tg reft reter e

  3. Republicou isso em Tecnocibernetico's Bloge comentado:

    O Post mais acessado do blog! Reblogado!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: