“Sociedade dos Ciborgues” de Boris de Pedra – Episódio X “O Ciborgue Rebelde”

 Max não tinha o conhecimento de que era um produto da BIOTECH, assim como sua cyberleg. Também não tinha noção do que estava acontecendo. Afinal, o seu acidente havia acontecido no passado, em algum lugar do distante, e já inexistente, século XX. No entanto, ficou em coma por muito tempo. Durante este hiato muita coisa se modificou.

 Susana Sullivan, sua namorada, desapareceu. Mas quando ele retornou à vida como ciborgue isto já havia ocorrido. Acontece que a impressão que tinha, em sua lembrança, era que sua companheira estava ao seu lado. Só que na verdade era apenas uma memória que, de fato, nunca existiu. O mundo pós humano era a nova realidade em que estava inserido.

Provavelmente, as lembranças que ainda tinha de Susana, falsas memórias, seriam mensagens do seu inconsciente que lutava contra a máquina que dominava seu corpo. Passou a se relacionar com Synthia, o primeiro ser sintético, e por isso teve a impressão que tudo estava indo bem. Mas nem tudo eram flores holográficas.

 A humanidade, enquanto raça, já havia sido descartada. O que restou da população passou a ser controlada por neurochips e membros cibernéticos produzidos, em escala industrial pela BIOTECH. Max Melvedeck, o ciborgue rebelde, passa a ser perseguido pelo sistema dominante. Era mais do que uma questão de honra tê-lo novamente sob os domínios da BIOTECH.

Afinal, aquilo intrigava o Doutor Silício. Por que Max Melvedeck, após um certo período, voltava a questionar? Seria alguma falha na programação? Por que Max insistia em ter um pensamento crítico? Então, Max passa a fugir dos robóticos com tentáculos que assumiram o lugar antes ocupado pela polícia.

 O confronto é inevitável. Ele acaba cercado, mas não se considera vencido. Seus instintos primitivos falam mais alto e parte para a luta corporal com os robóticos. Max leva a pior, afinal eram muitos e com tentáculos que lembravam uma quimera, mas mesmo assim não é capturado. Após este embate acaba sendo salvo por um grupo de dissidentes que o encontram desacordado após fugir dos seus implacáveis perseguidores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: