Simulações, Computadores e Internet – As Várias Faces da Mídia. Escrito por Carlos Pompeu

 Simulações, Computadores e Internet – As Várias Faces da Mídia

Escrito por Carlos Pompeu

  

Qual é a importância do computador em sua vida? Você já parou para pensar nisso? Atualmente, ainda necessitamos de um computador  para nos conectarmos à internet. Aliás, se você ainda tem menos de 25 anos, é difícil imaginar o mundo sem a rede mundial de computadores. Se você é do tempo do acesso discado, final do século XX, e achava isso chato, acredito que deva pensar que a vida anteriormente deveria ser intragável. Afinal, não havia email, rede social e nem celular. 

 

Enfim, dizem alguns, a informação circula livremente pela web, que em um futuro breve poderemos nos conectar sem a intermediação do computador. O acesso, segundo futurólogos, poderá ser por meio de uma TV e até mesmo da sua geladeira. Se bem que hoje em dia isso já pode ser feito por meio do telefone celular, de preferência um smartphone.

 

É interessante saber, na prática do exercício da livre especulação, apertando a tecla flashback, que com o cinema , no final do século XIX, temos uma nova perspectiva de mídia; impulsionada pela fotografia. Depois veio o rádio, como meio de comunicação, que se popularizou. Então veio a televisão e ocupou o lugar do rádio como mídia principal.

 O tempo passou,  a vida mudou, mas a  TV ainda é uma mídia popular que deve se associar, se não fundir, à internet. Mas em países como a Inglaterra a audiência caiu bastante e os jovens preferem a rede do que assistir televisão.

 

Por enquanto ainda precisamos de um computador, ou algum gadget, como suporte, para nos conectarmos à nova mídia que está na rede. Mas já vislumbramos um tempo em que não mais acessaremos a web. Neste futuro estaremos interagindo de dentro da própria mídia. Essa hipótese nos é sugerida pelas simulações.

 Na ficção científica, principalmente pelos filmes do cinema, temos alguns exemplos desta possibilidade. Aliás, temos a impressão que isto é questão de tempo. Como exemplo temos o cult movie MATRIX, dos irmãos Wachovski, e a película “13ºAndar” https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/05/02/resenha-dvd-13%C2%BA-andar/ , dirigido por Joseph Rusnak e com produção de Roland Emmerich , que foi inspirado na literatura de Daniel F. Galouye, com “Simulacron 3” https://tecnocibernetico.wordpress.com/2010/07/21/cibercultura-2/ , publicado nos anos 1960, e o não menos cultuado e divisor de águas “Neuromancer” https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/03/31/resenha-livro-neuromancer-classico-da-literatura-cyberpunk/ , de Willian Gibson, que inaugura a estética Cyberpunk https://tecnocibernetico.wordpress.com/2011/03/31/cyberpunk-o-subgenero-literario-da-ficcao-cientifica-sci-fi/  .

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: