“Colegas, Companheiros e Camaradas” – Filme de Ranulfo Borges

  

     “Colegas, companheiros e Camaradas”, é o título do.vídeo documentário de média metragem, duração de 63 minutos, dirigido por Ranulfo Borges, que será lançado nesta segunda feira, 09 de maio, no Centro Cultural Goiânia Ouro. Trata-se de um panorama histórico do movimento estudantil em Goiás, a partir do final dos anos 50 aos dias atuais. É o registro de personagens e fatos marcantes que foram  resgatados por meio de depoimentos, material de arquivo, que inclui fotos, revistas, jornais, livros, cartazes e vídeos obtidos em centros de documentação públicos, internet e acervos particulares; e cenas da atualidade, sobre o papel do movimento estudantil atual.

Tarzan de Castro

    Colegas, Companheiros e Camaradas  ainda conta com depoimentos de Luiz Carlos Orro, Igor Campos, Henrique Lemos, Pedro Ivo Guerra e de representantes atuais do movimento, ligados à União Goiana de Estudantes Secundaristas (UGES) e ao Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR).

O auge do movimento secundarista, foi nos anos 50 e 60,e teve o principal colégio de Goiânia, na época o Lyceu,que reunia as principais lideranças estudantis da época, entre elas, Tarzan de Castro, Pedro Wilson Guimarães, Aldo Arantes e Íris Rezende, da rede municipal,como referência. Assim como o Castelinho (Lagos das Rosas), sede da UGES.

Aliás, um marco dos anos 50 lembrado no filme é o massacre de estudantes durante uma manifestação na Praça do Bandeirante realizada no dia cinco de março de 1959. Muitos saíram feridos por tiros disparados pela polícia. O episódio dá origem ao nome do jornal Cinco de Março, criado posteriormente pelo jornalista Batista Custódio.

Tarzan de Castro, foi presidente da UGES e comenta que existiam poucas faculdades em Goiânia e inexistiam movimentos sociais organizados, por isso os secundaristas se destacavam como força política e tinham grande poder de mobilização, assumindo um papel que ia além de suas funções. Segundo Tarzan de Castro (atualmente diretor da Revista HOJE): Eles “paravam” a cidade em greves e manifestações contra os preços de mensalidades nas escolas e nas passagens de ônibus.  

Aldo Arantes

 Um dos pontos altos do documentário é o depoimento de Aldo Arantes,que se destacou nacionalmente quando se elegeu presidente da UNE em 1961, durante o governo de Jânio Quadros, e fala sobre sua atuação à frente da entidade. Na época, Aldo Arantes, estudava no Rio de Janeiro,num dos períodos mais ricos da história da entidade. A UNE, que juntamente com outras instituições formaram a Frente de Mobilização Popular, defendia mudanças sociais profundas no País, entre elas, a Reforma Universitária como parte das reformas de base propostas no governo Jango. Aldo conta também sobre a UNE Volante, que percorria o país com atividades culturais e políticas e promovendo a discussão sobre a Reforma Universtária.

 O documentário segue a ordem cronológica e destaca o período da ditadura militar. Na época, muitos estudantes sumiram do mapa, foram presos e torturados, alguns foram mortos. Juarez Ferraz,professor de jornalismo na UFG, Tarzan de Castro e Aldo Arantes contam histórias dos anos de chumbo, quando passaram a atuar na clandestinidade, foram presos, torturados e seguiram para o exílio. Além deles, outros estudantes goianos tiveram atuação destacada contra a ditadura e alguns deles pagaram com a própria vida. O depoimento do jornalista e sociólogo Renato Dias resgata um pouco das histórias de Honestino Guimarães, Paulo de Tarso Celestino e de seu irmão, Marco Antônio Dias Batista, estudante secundarista que tinha 15 anos quando foi preso, torturado e morto pelos militares e seu corpo nunca foi encontrado 

 

O movimento estudantil nos dias atuais.

 Na sequência temos o período da redemocratização, o comício das Diretas Já, realizado na Praça Cívica, em 1984, também é lembrado com vídeos e fotos da época, com destaque para as presenças de Ulisses Guimarães, o cartunista Ziraldo e o cantor Belchior,  e posteriormente os caras pintadas,que levou os estudantes às ruas para pedir o impeachment do presidente Fernando Collor de Mello, e finalizando com a militância estudantil nos dias atuais.

Ranulfo Borges

 Colegas, Companheiros e Camaradas, escrito e dirigido por Ranulfo Borges, tem seu lançamento no dia 09 de maio no Cine Goiânia Ouro, que fica dentro do Centro Cultural de mesmo nome, as 20 horas.  

Anúncios

2 Comentários

  1. Jake Vieira

    Pena que perdi, mas queria ver o seu filme,
    Abraço.

  2. Samuel Alves Pereira

    Por acaso o seu nome tem relação com o de Ranulpho Lemes Borges, que foi morador na cidade de Goiás?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: