Morrissey lança Livro. – “List Of The Lost” ( Lista dos Perdidos)

download (2)

Morrissey é um grande artista,um bardo inglês, um poeta da música,o ex-vocalista do The Smiths; caramba,precisa falar mais? Então, aí no auge, de sua carreira artística, lançando livro, Morrissey nos surpreende ao declarar que não sabe o que fará, artisticamete,a partir do próximo dia 02 de janeiro de 2016. Isso mesmo. Mas que paulada! Parece uma frase do David Bowie dita no início dos anos 70. Soa assim.Incrível! Tô chapado! Além disso,todos sabem, principalmente, quem gosta de suas músicas, que Morrissey tem um enorme carisma,que se arrasta desde os anos 80, junto de si, atraindo multidões,por todos os antos do mundo, quando fez história com os The Smiths.

SmithsPromoPhoto_TQID_1985

O The Smiths, ouvi pela primeira vez, em 1985, 30 anos atrás, talvez tenha sido Marty McFly que tenha me emprestado uma fita K7,com o som da banda, na época curtia mais um rock pesado, mas gostei da levada, uma batida dançante, tranquila, suave, dormi ouvindo o som.

Depois passei a admirar e abri as possibilidades, como ouvinte, para conhecer outros estilos musicais, daí, surgiu a ideia,a gênese, dos Doentes a Procura da Cura, inevitável, mencionar, no ano seguinte, conheci o The Cure, aí pronto. Enfim, mas o The Smiths,em 1986, já era uma super banda em Londres. Foi um grande susto saber do fim de suas atividades. Um dia, Johnny Marr, guitarrista e cérebro musical, da banda, decidiu não tocar mais no grupo. Assim, do nada,”não quero mais”.

No entanto, Morrissey, um dos letristas mais notáveis do rock, não ficou a ver navios, respeitou a decisão do parceiro, tocou o barco, seu primeiro single foi “Suedehead”,que arrebentou nas paradas de sucesso. A maioria da galera acha que é som do “Smiths”, mas não é, talvez o maior clássico do repertório de Morrissey.

Então, desde aquele tempo que o cantor manteve o pé no acelerador seguindo na estrada da música. Aprendeu, direitinho, o ofício, de fazer belas canções, com Johnny Marr, acredito que o sucesso da carreira solo se deva ao fato de, Morrissey, ter seguido em frente, com a mesma proposta,do The Smiths, aliás que é o próprio Morrissey.

Johnny Marr

Johnny Marr

Aguela guitarrinha, a alma da banda, do Johnny Marr, tá sempre lá. Enfim, ocorre,que consta que surgiram rumores de uma volta, mas logo descartada pelo guitarrista e pelo vocalista que saiu atirando, afirmando, que ficou o tempo todo na estrada, de pau dentro, literalmenoe, tirando o inusitado, enfim, mas esteve lá,em cima do palco,fazendo o seu trabalho,o seu dever de casa.

Enquanto o baixista e o baterista, foram a cigarra,da fábula, enquanto Morrissey seria a formiguinha. Andy Rourke, o baixista, logo fez um acerto e ficou de boa; já Mike Joyce,o baterista,deu o maior transtorno,o cantor não quer vê-lo nem pintado de ouro,literalmente, além da questão dos direitos autorais,deve ter ficado a rusga, no fim da banda,pelos músicos desistirem do projeto. Portanto,fica evidente, que a química,musical ,do The Smiths, acompanha sua carreira solo guiada pelo seu imenso carisma.

Então, vem a bomba, uma notícia que abala os alicerces da Cultura Pop, o genial Morrissey nos informa que não sabe o que fará da vida, enfim,enquanto ainda fazemos a digestão, volta ao tema principal, que é o lançamento do seu livro, uma novela, de ficção, de 128 páginas, chamada “List of the Lost” https://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-BR&prev=search&rurl=translate.google.com.br&sl=en&u=http://www.amazon.co.uk/List-Lost-Morrissey/dp/0141982969/ref%3Das_sl_pc_qf_sp_asin_til%3Ftag%3Dfinantimes-21%26linkCode%3Dw00%26linkId%3D%26creativeASIN%3D0141982969&usg=ALkJrhhJUX-mF5mDDKM6VsOgewlXWcENgA ,que se passa em Manchester na década de 1970, seguindo a linha de seu livro de estréia, “Autobiograph”, publicado em 2013, no entanto,a crítica não se convenceu muito dos encantos literários,uma vez que um dos maiores letristas do mundo pop, talvez ,pelo fato, do autor, insistir em seu ponto de vista, de observar o mundo por outro ótica, mais poética, mais próxima de sua realidade genial, por assim dizer, assim, além de levar também, para a literatura, aquela sua típica misogínia, que alguns consideram desagradável, então essa soma,segundo a crítica, torna “Lista de Perdidos” um livro tedioso.

D 61408-21    Morrissey.  OBLIGATORY CREDIT - CAMERA PRESS / Perou. SPECIAL PRICE APPLIES - CONSULT CAMERA PRESS OR ITS LOCAL AGENT.  British singer/songwriter Morrissey pictured in Rome, Italy.

D 61408-21 Morrissey. OBLIGATORY CREDIT – CAMERA PRESS / Perou. SPECIAL PRICE APPLIES – CONSULT CAMERA PRESS OR ITS LOCAL AGENT. British singer/songwriter Morrissey pictured in Rome, Italy.

Morrissey, por sua vez, não tem pretensões literárias, tanto que a crítica lhe acusa, assim como sua editora, de se aproveitar de sua fama,fato público e notório, para vender livros. O que sera uma jogada comercial. Pode ser.Também não sei se isso tem a ver com o lance de dar um tempo a partir de 02 de janeiro, mas trata-se, de um descanso merecido para o guerreiro, o poeta,que como um flautista mágico nos encanta com suas melodias. God bless Morrissey!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: